JA Wall - шаблон joomla Форекс

Estudo comparativo das estratégias narrativas empreendidas por três dos principais jornais brasileiros, durante as campanhas eleitorais para presidente do Brasil de 1998, 2002 e 2006, com foco nas estratégias políticas adotadas pelos principais candidatos.

"A violência contra jovens no Brasil: com a participação do Estado?" é uma entrevista de Heloisa Dias Bezerra com o Dijaci David de Oliveira.

A questão do impacto das Novas Tecnologias de Informação e Comunicação (NTICs), em geral, e da internet em particular, nas sociedades contemporâneas tem dado ensejo a uma ampla gama de pesquisas nos mais variados campos do conhecimento humano. Antropólogos, cientistas políticos, sociólogos, além de pesquisadores de outras áreas do conhecimento, têm se debruçado sistematicamente sobre o assunto, procurando apreender as novas tecnologias digitais e a internet como um agente causador de mudanças ocorridas em diferentes níveis das modernas formas de sociabilidade e de expressão cultural.

Neste artigo apresentamos os resultados de um estudo preliminar sobre os efeitos de variáveis midiáticas no processo de decisão do voto dos brasileiros para a eleição presidencial de 2010.

Com esta publicação divulgamos os resultados da pesquisa Entre a informação e o voto: análise da propaganda eleitoral gratuita para prefeito de Goiânia em 2008.

A produção e difusão de informações políticas devem ser incluídas nas prioridades dos atores políticos? Quais as vantagens para a democracia trazidas pela participação ativa das instituições no mercado informacional?

As eleições de 1996 para as prefeituras brasileiras trouxeram uma novidade em termos de campanha na televisão: a introdução como propaganda eleitoral gratuita, além dos programas tradicionais veiculados duas vezes por dia, de inserções publicitárias de 30 e 60 segundos ao longo da programação normal das emissoras.

O estudo ora apresentado tem como foco principal a análise das estratégias narrativas da mídia impressa durante períodos de campanha eleitoral, e segue uma linha de pesquisa com a qual venho trabalhando desde a minha dissertação de mestrado.

Esta epígrafe nos sugere que no estudo das campanhas eleitorais podemos encontrar as razões que levam os eleitores a escolher ou rejeitar candidatos, tendo como referência o estado geral de uma sociedade, tal como as campanhas o interpretam e apresentam para o público eleitor. As campanhas dialogam com o eleitor com o objetivo de persuadi-lo a votar em determinado candidato e a rejeitar seus adversários. Nesse sentido, a explicação de um resultado eleitoral passa, necessariamente, pela análise do debate que as campanhas travam entre si.

Com o objetivo de refletir sobre o resultado das eleições presidenciais de 2014 e sobre as vontades políticas dos eleitores.